Alquimistas


As vezes pesadelos noturnos invadem o dia e
transtornam a realidade.
Criaturas das sombras, embaixadores do medo, manifestações do underground da alma.
Das profundezas sobem à tona pra dar luz às obscuridades.
Das cavernas, ruínas e precipícios, pavores, fobias, lembranças e culpas criam faces de horror 
que assombram até os valentes.
Não há quem não os tema!
O inimigo está dentro!
A arma não mata, a droga não mata, a doença não mata.
Somos todos alquimistas! 
Homicidas, suicidas, curandeiros, milagreiros...
alquimistas!

Rafael Reparador

Pílulas


Apenas uma pílula e eu ganho um dia a mais. 
Eu tomo outra pílula e fico imune. 
Mais uma pílula pra que eu possa amar. 
Me dê uma pílula pras portas se abrirem. 
Transcendam minha alma, pilulas fluorescentes. 
Pílulas, cápsulas de vida e diversão. 
Será que são remédios ou apenas ilusão? 

Rafael Reparador

Os olhos de quem não ve


Eles veem rebelião e eu vejo escolha por outra alternativa
Eles veem caos e eu vejo uma obra espiritual nos pecadores
Eles veem desordem e indecência e eu vejo a busca por um novo e vivo caminho
Eles veem o total descontrole humano e eu vejo Deus retomando o que é seu

Eles veem o descumprimento da Lei e eu vejo a Graça em ação
Eles apontam o pecado, Jesus aponta a salvação
Eles apontam a maldade, Jesus revela o que há de bom
Eles apontam um catecismo, Jesus se junta a sua jornada

Eles te dizem que a bênção vem em dinheiro e que pra ganhar tem que dar antes
Eles te dizem que contra fatos não se argumenta e que Deus está do lado do vencedor
Eles não sabem, mas presumem e têm um livro ao seu serviço
Eles não entram e ficam na frente pra que ninguém possa entrar

Eles não veem, mas são pastores, são guias cegos e opressores
São fariseus neobaalistas que pregam um Deus e vivem outro.
Mas foram eles que se postaram e frente ao povo se firmaram
Foram escolhidos para ser reis e sobre escravos têm governado

Utilizando suas visões, entendimentos, interpretações…
São guias cegos e decadentes, levando consigo um bando de crentes
A multidão desavisada, que busca pão e mais nada.
Eles se tornaram como seus deuses, tem olhos, boca, ouvidos e tato
Mas nada veem, nada falam, na escutam e nada tocam.

Rafael Reparador