Você acha que um casal que vive juntos sem casar no civil esta em pecado?

É muito difícil pra mim, pecador, julgar sobre algo em que já fui julgado culpado, ou seja, o que é pecado ou não! Se eu fosse Deus, faria isso de maneira certeira, mas graças a Deus, não sou. Porém, como o assunto é bom demais eu to com vontade de escrever, aí vai:
Aprendemos que o matrimônio consiste na união entre duas pessoas, (homem e mulher) que, segundo a Bíblia, saem das casas de seus pais, constituindo uma nova família, passando a ser uma só carne perante Deus.
Do ponto de vista da fé cristã contemporânea, esta união se dá mediante a celebração de uma cerimônia, realizada por sacerdote devidamente legitimado por instituição religiosa constituída nos moldes do Código Civil Brasileiro - esta cerimônia tem peso legal.
Segundo a lei dos homens, se um casal vive junto sem haver contraído matrimônio, numa relação não adúltera e com o fim comum de formar uma família, eles estão vivendo uma instituição juridicamente chamada de "união estável", sendo esta respaldada pela lei.
Em minha humilde e provavelmente herética opinião, se há a intenção de se viver para sempre neste casamento - tendo em vista seu caráter indissolúvel perante Deus; se existe a comunhão harmônica entre essas duas pessoas, havendo o desejo comum de amar, respeitar, valorizar, ir até as últimas conseqüências um pelo outro, na doença ou na saúde, na riqueza ou na pobreza, na rua, na chuva, na fazenda, ou numa casinha de sapé... então, esse casal pode estar vivendo um matrimônio divinamente inspirado, mesmo não estando legalmente casados.
Até porque, temos percebido que o que a Lei tem feito de melhor é nos mostrar que somos fracassados em tentar cumpri-la. Note-se isto no número crescente de casais cristãos em processo de divórcio.
Contudo, na minha opinião, a celebração do casamento, tanto civil quanto religioso, é um símbolo exterior de uma disposição sincera do interior de duas pessoas, sendo um evento de confissão pública da intenção do casal em formar uma família.
Sinceramente, eu desconfiaria das intenções reais de minha esposa se ela não quisesse se unir a mim legal e religiosamente.
Portanto, se alguém não quer contrair o matrimônio nessa relação, é porque talvez não tenha a intenção de se unir de maneira indissolúvel e aí, só tenho a dizer que a semente do pecado está dentro do coração de tal pessoa.

Pergunta que a gente responde

4 comentários:

Anônimo disse...

Conversa a lei precisa ser cumprida e as cerimonias religiosas que existem por ai são todas vindas do egito sem nenhuma ordem do Senhor... Mas cada decide crer no que quizer

Rafa Reparadores disse...

Enfim, venham de onde vier, tradiçoes... o que devemos é agir pelo que acreditamos, pelo que entendemos ser o correto.

Anônimo disse...

Discordo que os casais que vivem juntos sem intenção de realizar uma cerimônia tradicional de casamento tenha necessariamente alguma "semente de pecado" ou coisa parecida. O mais importante é o amor que une este casal. Querer ou não cumprir um ritual social pode não ter nada a ver com isso. Há gente que faz belissimas cerimônias de casamento e depois de 6 meses já estão separados, enquanto que outros preferem viver sem formalismos mas se amam a muitos anos. Pessoas que vivem juntas porque se amam, não porque são obrigadas a isso.

Rafa Reparadores disse...

Concordo!
Mas me deixe explicar novamente "e melhor" minha colocaçao:

"Sinceramente, eu desconfiaria das intenções reais de minha esposa se ela não quisesse se unir a mim legal e religiosamente. Portanto, se alguém não quer contrair o matrimônio nessa relação, é porque talvez não tenha a intenção de se unir de maneira indissolúvel e aí, só tenho a dizer que a semente do pecado está dentro do coração de tal pessoa".

Se trata no caso de uma das partes nao querer contrair o matrimonio, enquanto a outra quer.

Da mesma forma que parece uma mera tradiçao inóqua segundo a fé de uns, pode ser importante e um sonho para a vida de outros. Eu, pessoalmente, me casei com todas as pompas tradicionais por um desejo da mulher que amo.

Acha que errei nisso?