TAlvez essa pergunta pareça meio imatura, mas... Pastor, é pecado ouvir música secular ?

É uma pergunta boa, pois esta é uma dúvida muito comum na vida de um monte de gente que está na caminhada do Evangelho, sobretudo a galera mais jovem, que é altamente sincronizada com o mundo ao seu redor por causa dos meios de comunicação.

Pra uma análise mais coerente, é bom que a gente entenda mais claramente as terminologias e os conceitos fundamentais do cristianismo, para que não caiamos em armadilhas como tradições, equívocos etimológicos ou a transformação de simples costumes em doutrinas.

Antes de mais nada, a palavra secular serve para definir qualquer coisa que não esteja ligada ou submetida a uma instituição religiosa. Portanto, dizer que é secular, não deve ser necessariamente subentendido como "Do "Mal", ou que "Não é de Deus".
Esse conceito é vago demais e tem servido para respaldar um monte de fundamentalismos irracionais.

Outra coisa importante, é o lance da teologia. Jesus orou por todos os seus discípulos, inclusive nós, pedindo a Deus: "não te peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal".

Mano, não há como não estar linkado com as coisas deste mundo de alguma forma. Sempre estaremos em contato com a música, com a arte, com as idéias, com as notícias, com as pessoas, com os projetos e com a cosmovisão secular.
Vivemos num país administrado por uma política dita "laica", ou seja, não somos um país politicamente cristão, somos seculares.

Contudo, existem milhões de cristãos no Brasil, das mais diversas confissões e denominações, mas cristãos.
Entendo que deva ser através dessa presença maciça que o cristianismo possa influenciar as idéias, a cultura, a política, o pensamento e finalmente o rumo da nação.
Chamo isto de intervenção cristã!

Música é música, arte é arte. Ser formos a fundo na arte sacra, veremos que muitos escultores e pintores que ornamentaram catedrais cristãs nem eram tão cristãos assim, muito pelo contrário, mas eram artistas fazendo arte sacra.

Hoje, temos músicos seculares fazendo poesias e canções mais coerentes com a revelação divina do que cantores chamados "gospel". Não é regra, mas acontece.

Por isso, acho que não deveríamos fazer essa separação cultural, pelo contrário, deveríamos estar nos inserindo mais ainda na cultura de nossa nação, ouvindo suas músicas, participando, adentrando nos meios de formação popular de opinião, fazendo arte com a nossa perspectiva cristã de mundo, mas não apenas para um segmento da sociedade e sim para todos.

Vamos secularizar de vez a música gospel!!

rafa

Pergunta que a gente responde

3 comentários:

Anônimo disse...

Se fosse pecado não poderíamos cantar "parabéns pra você..." pq ñ é gospel! rsrsrsrsrs

Anônimo disse...

Se fosse pecado ñ poderíamos cantar "parabéns pra você..." não é gospel, rsrsrsrsrs!

Rafa Reparadores disse...

Pior é que tem o Parabéns evangélico...
"Com Deus eo teu lado, um novo porvir. Que a vida lhe seja um eterno sorrir".